Conheça os sons mais altos do reino animal

Conheça os sons mais altos do reino animal

Publicidade

Mergulhe no fascinante mundo dos sons no reino animal, onde a magnitude do barulho produzido por uma criatura nem sempre se correlaciona com o seu tamanho. Descubra como a necessidade de comunicação e a luta pelo território impulsionaram a evolução de alguns dos ruídos mais potentes da natureza, desde o canto da cigarra até o rugido da baleia-azul.

Explore as diversas formas pelas quais esses animais utilizam os seus chamados poderosos: para reunir um rebanho de elefantes ou sinalizar a presença de predadores como o macaco-ruivo. Cada som tem um propósito específico, revelando os complexos sistemas de comunicação que existem no reino animal.

Publicidade

Este é um convite para se encantar com as vozes mais altas do reino animal, aprendendo sobre as curiosidades de cada uma dessas criaturas. Ao fim dessa leitura, espera-se que você tenha não apenas um entendimento mais profundo desses animais, mas também um novo apreço pela incrível diversidade e riqueza da vida na Terra.

A Baleia-Azul: A campeã de decibéis

(Fonte: Freepik)

A baleia-azul é, sem dúvida, a campeã quando se trata de som alto. Este gigante dos mares emite vocalizações que chegam a atingir 188 decibéis, volume superior ao ruído de um jato. Surpreendentemente, os sons que as baleias-azuis produzem são de baixa frequência, o que permite que eles sejam ouvidos a quilômetros de distância.

É fascinante que um animal tão grande possa se mover em silêncio, mas é exatamente isso que acontece. As baleias-azuis usam o som não apenas para se comunicar, mas também para orientar-se e localizar alimentos no oceano vasto e escuro.

Além disso, as baleias-azuis são notáveis não apenas por seu volume impressionante, mas também por sua longevidade. Esses gigantes gentis podem viver até 90 anos, testemunhando muitas mudanças no oceano ao longo de suas vidas.

Publicidade

Elefante: O gigante comunicativo

(Fonte: Freepik)

Os elefantes são conhecidos por sua capacidade de emitir sons de alta intensidade, alcançando até 117 decibéis. Eles usam um sistema complexo de comunicação que inclui sons audíveis e infrassônicos, muitos dos quais estão além da gama auditiva humana.

Os elefantes usam sua voz potente para se comunicar entre si a longas distâncias. Estas comunicações podem ser alarmes de perigo, chamados para reunir o rebanho ou até mesmo flertes amorosos durante a temporada de acasalamento.

Publicidade

O que é ainda mais interessante é que os elefantes têm uma capacidade excepcional de lembrança. Eles podem se lembrar de sons específicos e associá-los a situações ou indivíduos particulares, o que indica um nível de inteligência e sofisticação incomuns entre os animais.

Bugio: O rei da floresta

(Fonte: Freepik)

O bugio, também conhecido como guariba, barbado ou macaco-uivador no Brasil, é um primata encontrado nas florestas da América Central e do Sul. Este animal é renomado por seu rugido extremamente alto, que pode ser ouvido a quase 5 km de distância. Seu som estrondoso, que pode alcançar até 113 decibéis, é produzido por uma caixa de ressonância especializada chamada hióide, localizada perto da laringe.

Os bugios usam seu chamado poderoso para marcar território e avisar outros machos para manterem distância. Também serve como uma forma de chamar a atenção das fêmeas durante a temporada de acasalamento.

Apesar de seu rugido feroz, é interessante notar que o bugio é um dos primatas mais pacíficos. Eles passam a maior parte do tempo descansando nas árvores, conservando energia para seus rugidos potentes.

Leão: O rei da selva

(Fonte: Freepik)

O rugido de um leão é um dos sons mais icônicos da natureza. Este som poderoso pode atingir até 114 decibéis e ser ouvido a uma distância de até 8 km. O rugido é uma ferramenta importante para os leões, pois eles o utilizam para estabelecer território e se comunicar uns com os outros.

Os leões possuem pregas vocais únicas que lhes permitem rugir de maneira tão alta e impressionante. Ao contrário de outros animais, as pregas vocais do leão se alongam e afinam quando esticadas, o que permite a produção de um som alto e profundo.

Por fim, vale destacar que os leões são os únicos grandes felinos que vivem em grupos, chamados de “alcateias”. O rugido forte é um meio de manter a coesão do grupo e a ordem dentro do território.

Cigarra: A pequena gigante

(Fonte: Freepik)

Apesar de ser um dos menores animais desta lista, a cigarra não fica atrás quando se trata de volume. As cigarras podem produzir sons que chegam a 120 decibéis, um volume incrivelmente alto para um animal tão pequeno.

As cigarras produzem seu canto estridente por meio de estruturas especializadas chamadas tymbals. Eles contraem e relaxam essas estruturas para criar uma série de cliques que, quando produzidos em alta velocidade, se transformam no canto característico da cigarra.

A coisa mais fascinante sobre as cigarras, no entanto, é o ciclo de vida delas. Algumas espécies passam até 17 anos no subsolo como ninfas antes de emergirem para cantar, acasalar e pôr ovos, um fenômeno verdadeiramente incrível da natureza.

Lobo: O chamado da natureza

(Fonte: Freepik)

Os lobos têm uma voz potente que pode ser ouvida a até 10 km de distância. Embora o uivo de um lobo possa não ser o som mais alto do reino animal, é certamente um dos mais misteriosos e cativantes, atingindo até 90 decibéis.

Os lobos uivam para comunicar sua localização a outros membros do bando, advertir rivais para manterem distância e reunir o bando antes ou depois de uma caçada.

Além disso, é notável que os uivos dos lobos não são apenas poderosos, mas também complexos em termos de linguagem. Cada uivo tem significados específicos, e os lobos podem até mesmo alterar o tom de seus uivos para transmitir mensagens diferentes.

Gorila: O rugido da floresta

(Fonte: Freepik)

O gorila é um dos primatas mais imponentes e poderosos do reino animal. Encontrado em regiões da África, esses majestosos primatas são conhecidos pelo seu tamanho imponente, mas também pela sua capacidade de produzir sons marcantes e poderosos. Os gorilas emitem rugidos graves e profundos, que ecoam pela floresta e podem ser ouvidos a longas distâncias.

Esses rugidos são parte fundamental da comunicação dos gorilas. Os machos dominantes usam seu rugido para estabelecer território, transmitir sua força e liderança, e para atrair fêmeas durante a época de acasalamento. Além disso, os gorilas também utilizam uma variedade de vocalizações, como grunhidos, rosnados e guinchos, para expressar diferentes emoções e intenções.

Os rugidos dos gorilas podem atingir um volume impressionante, geralmente variando entre 90 e 105 decibéis. No entanto, é importante observar que a intensidade do rugido pode variar de acordo com o tamanho do gorila, sua idade, estado emocional e outros fatores individuais. Os machos dominantes tendem a produzir rugidos mais potentes, demonstrando sua autoridade e estabelecendo sua presença no grupo.

Peixe-boi da Amazônia: O cantor subaquático

(Fonte: Freepik)

O peixe-boi da Amazônia é um dos poucos mamíferos marinhos capazes de emitir vocalizações que podem ser ouvidas acima da superfície da água, chegando até 80 decibéis.

Essas criaturas majestosas usam seu chamado, uma série de cliques, assobios e guinchos, para se comunicar uns com os outros no ambiente aquático obscuro. O som produzido é especialmente importante para as mães e filhotes manterem contato.

Além disso, os peixes-boi são incrivelmente adaptados à vida na água, com corpos aerodinâmicos e poderosas caudas para nadar. Eles também são conhecidos por sua dieta vegetariana, sendo um dos poucos mamíferos marinhos a se alimentar exclusivamente de plantas.

Em nossa viagem através dos sons mais altos do reino animal, descobrimos uma variedade de estratégias que diferentes animais usam para se comunicar, marcar território e se localizar. A natureza é realmente um palco para algumas das mais surpreendentes performances acústicas!

Beatriz Martins
Beatriz Martins
Sou a Beatriz, uma entusiasta incondicional de ciência e tecnologia, sempre ávida por desvendar os mistérios do nosso mundo. Possuo diploma em Ciências da Computação pela Universidade de São Paulo e meu hobby é estar sempre antenada aos mais recentes avanços tecnológicos.
ARTIGOS RELACIONADOS

ÚLTIMAS NOVIDADES